segunda-feira, 10 de agosto de 2020

 




Provisões são Passivos (obrigações). As provisões são reconhecidas, quando e somente quando, a Empresa tem uma obrigação presente (legal ou construtiva) resultante de um evento passado, e que seja provável que para a resolução dessa obrigação ocorra uma saída de recursos e o montante da obrigação possa ser razoavelmente estimado. 

A provisão é evidenciada no balanço como um passivo (não corrente). 

Exemplos: um processo em tribunal que conduzirá no ano seguinte ao pagamento de uma indemnização (exfluxo de recursos); as empresas que vendem bens sujeitos a garantias e que constituem no período provisão para garantias a clientes (uma obrigação legal, provável a saída de recursos para fazer face à garantia accionada pelo cliente, quando o bem adquirido apresenta algum problema). 

Imparidades são diminuições do ativo (diminuição do valor de determinados bens). 

As imparidades deverão ser registadas quando o valor real de um ativo da empresa é menor do que o valor que está registado na contabilidade. Em resposta a essa diminuição do valor real, devem ser registadas as perdas por imparidade. Quando um ativo perde valor, mas continua registado na contabilidade com o valor que tinha antes dessa perda, a contabilidade não espelha o verdadeiro valor da empresa. 

Nessas situações, é necessário corrigir o valor do ativo na contabilidade, reduzindo-o. As perdas por imparidade consistem na redução do valor contabilístico de um ativo, de modo a evidenciar uma perda, potencial ou efetiva, de parte ou da totalidade do seu valor real. As perdas por imparidade traduzem-se em reduções do ativo e não aparecem de forma direta no Balanço, são deduzidas ao respetivo ativo que passa a ser traduzido pela sua quantia recuperável. 

As perdas por imparidade, são provocadas por eventos internos ou externos à empresa, que indiciam que determinado ativo já perdeu ou irá perder o seu valor. 

Exemplos: Clientes em mora que apresentam forte probabilidade de não pagar, inventários que foram comprados por valor superior aquele pelo qual estão agora a ser vendidos, uma máquina que foi afetada por uma inundação na fábrica e agora diminuiu a sua capacidade produtiva. 

Para que se contabilizem imparidades é necessário a empresa realizar testes de imparidade para avaliar se há indícios de que um ativo possa estar em imparidade. Para o efeito, deve fazer uma análise aprofundada de alguns aspetos, entre eles, o estado do ativo (está obsoleto ou tem danos físicos), o desempenho do ativo (está abaixo do que era expectável) e a relação do ativo com o mercado (diminuição da procura). 





Cursos relacionados onde de uma forma prática e de um modo pragmático e objetivo  são estudadas e analisadas estas matérias:

Curso Prático de Contabilidade e Fiscalidade c/ Informática Aplicada - E-Learning

Curso Prático de Contabilidade e Finanças Empresariais -  E-Learning

Mini-MBA em Finanças Empresariais e Fiscalidade Aplicada - Live Streaming

Curso Prático de Excel para Financeiros, Contabilistas e Gestores -  Live Streaming

Curso Prático de GESTÃO FISCAL – IRS, TSU, IRC, IVA - E-Learning
Curso Prático de CONTROLO DE GESTÃO, CONTABILIDADE DE CUSTOS E ORÇAMENTAL - Live Streaming



0 comentários:

Publicar um comentário

Follow me on Twitter!